segunda-feira, junho 09, 2008

Fotográfico n.2

No retrato antigo
Olhos refratam a dor
Da alegria eterna

Antonio Laranjeira

3 comentários:

Anônimo disse...

A captura da dor em seu momento epifânico torna alegre o seu admirador

Anônimo disse...

A captura da dor em seu momento epifânico torna alegre o seu admirador

eudaimonia disse...

Gostas de dar ao poema o aspecto de flagra, do cotidiano, do visto não-visto?