terça-feira, junho 19, 2007

Haikai fúnebre

Luz branca, olhos assépticos
Pernas, braços, corpos aflitos
– Mais um não quer respirar!

Antonio Laranjeira

4 comentários:

mari celma disse...

Dudu, não sei se vc sabe,mas eu adoro haikais...vem daí minha paixão por Quintana...esse seu fúnebre, meu Deus, como gostei!A vida que é extiparda, ninguém ouviu o último suspiro...simplesmente deixou de ser pulmões...muito bom! Salve sua escrita tão pulsante e nítida

ediney disse...

leve,leve poesia e boa de devorar em " bocas assépticas"

Ari Sacramento disse...

um suspiro!

Rafiki disse...

Gostei disso!Não sei explicar ou talvez não queira, mas gostei...