segunda-feira, fevereiro 19, 2007

Consumição

Acerto os ponteiros
Com os sinos da matriz
BADALAM
BADALAM
BADALAM
O Risco:
Mais do meu corpo
Para o vasto sumidouro.

Antonio Laranjeira

3 comentários:

Priscila Fernandes disse...

Genial! Gostei bastante do ritmo do poema...
Fiquei desolada por não poder ir à sua defesa, como foi? Amanhã se puder me assista às 21hs na TVE, vou estar lá falando de poesia. Beijo

ediney disse...

Poesia simples e precisa na construção.
gostei de todos os seus versos

Phoebe disse...

Interesting to know.